Em Meios Termos

Mantinha o sorriso.
Que de tudo, era o que mais brilhava.
Fazia da oportunidade sua alegria
E quando a tristeza aparecia,
Solucionava.

Na multidão, que mal tem ficar ali quieta.
O tilintar da chuva no telhado
É o som mais lindo que ela ouviu
Nestes últimos dias.

Continuar lendo “Em Meios Termos”

Anúncios

Chuva de Fim de Tarde

A vida descortina sua alegria mais profana
E estende seu sorriso, que brilha pelo asfalto moderno
Na tarde que soluça pingos de chuva ao longe
Nossos olhos a veem como um presente singelo

Pelas ruas que se esbaldam de calor
E de perigo tão presente como fantasmas
Lança-se a chuva, escaldada e com pressa
Cuja sombra torta ainda atravessa
Um sonho inocente de amor

Continuar lendo “Chuva de Fim de Tarde”