Do Tempo de Agora

Austero, cretino, amargo!
Distoa da projeção
Que um dia eu fiz
Puro encargo!

Esgotado e pálido
Do que devia ser.
Não foi bom aprendiz
Não aproveitou o tempo feliz
Que eu lhe dei.

Seu vestido preto rodopiou pela sala
E a profunda cicatriz
Que ele cobria
Não fora notada.
Não fora notada.
Não fora notada!

Continuar lendo “Do Tempo de Agora”

Nietzsche teria razão?

Blog do Renato Nalini

Polêmico, sarcástico, herético, niilista. Muitos adjetivos cabem ao filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), que pode ser amado ou odiado. Nunca ignorado.

Pois uma frase dele tem sido objeto de minha recente reflexão. Afirmou: “Em indivíduos, a insanidade é rara; mas em grupos, partidos, nações e épocas, ela é a regra“.

Escreveu isso na obra “Além do Bem e do Mal” e parece aplicável e adequada ao presente momento brasileiro. Uma Nação mergulhada na indefinição, com idas e voltas pífias, qual verdadeira nau sem rumo, parece não contar com a lucidez que existe, mas está anestesiada.

Temos milhares de seres pensantes, inteligências superdotadas, culturas esplêndidas, vencedores em todos os ramos da atividade humana. Onde está essa gente que não assume as rédeas da República, mostrando aos que detêm responsabilidade, que algo tem de ser feito e com urgência, para a retomada da sensatez, para a devolução da…

Ver o post original 246 mais palavras

Olá Setembro

Estava ansiosa pelo mês de setembro, necessitando do começo de um novo ciclo. A ideia de renovação agora assume. Ao mesmo tempo, penso que já se passou mais de metade do ano! Mas ainda é possível colocar em prática tantos planos! Até o final deste ano, a expectativa é acelerar, com muito esforço e força de vontade. Ótimo setembro a todos!

pedalo pela cidade

Setembro, já cá chegamos e tudo para trás passou num abrir e fechar de olhos!!!

Adoro o Setembro, não só por ser o meu mês, mas porque o associo a uma transição, a uma mudança de ciclos, acaba o verão chega o outono, terminam as férias voltam as aulas e as rotinas. É o tal mês em que inicio uma nova volta de 365 dias em torno do meu próprio eu.

Como é habitual deixo aqui algumas músicas para colorir estes dias cada vez mais minguantes… destaco a voz fantástica de Max Milner.

Gregory Porter – No Love Dying  |  Angus and Julia Stone – And The Boys  |  Mark Lanegan Band.- I Am The Wolf  |  The Paper Kites – St. Clarity  |  Greg Laswell – Comes and Goes  |  Max Milner – Like Me Slightly  |  The…

Ver o post original 4 mais palavras