Sonhos e Lendas

Há um novo amanhecer
Onde as flores, ainda orvalhadas,
Sopram os beijos da Deusa
Ainda que você não queira,
Ainda que você não veja.

Os ventos do norte anunciam a chuva
Leve, mansa, que se desmancha sobre as montanhas
Ao longe, bem onde a visão estendida alcança
E o verde é belo e forte!
Ainda que você não o sinta!
Ainda que não o toque!

Essa terra de onde brota a vida
E que se ilumina à noite com a lua cheia
Tranquila como os lagos longínquos
É o corpo da Deusa. É a existência
É a essência do sublime.

Tenha firme em seu pensamento
Que nada existe sozinho
Mas, dentro de um conjunto
Vivo, pulsante, que de efêmero só tem a aparência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s