Momento

Beija-me a tez descorando
No enérgico palpite do momento
Que na brevidade a alma recolhe
De cada segundo, seu encanto
Esbravejando para a infinitude
Que seja ela em toda sua virtude
O amor, por todo e cada encontro
E ainda, a face suave
Que empalidece mais a cada beijo
O corpo pulsa ao seu pulsando
O sangue corre e o seu correndo
Vibram todas as cores! Eu vejo…
Lá pelas tantas da ventura
Pelos vastos campos da quimera
Abraçando ainda tua cintura
Não duvido de nada na primavera
Dentro do coração nosso
Que cabe o universo inteiro!
Não diga que foi mentira
O divino mútuo anteparo
Que o sente toda a minha vida
E o diga, meu coração, a cada disparo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s